segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Tordesilhas lança novo terror psicológico de John Ajvide Lindqvist

John Ajvide Lindqvist, autor considerado por jornalistas britânicos como “a resposta sueca ao Stephen King”, apresenta em Estou atrás de você, lançamento do selo Tordesilhas, uma obra de terror com a marca estilística noir escandinava. 

A história começa com um lindo dia no acampamento, o céu está azul e a grama é farta e verde, mas algo está errado. Ontem havia vozes felizes, fumaça de churrasco e mosquitos. Agora tudo se foi! O acampamento, o lago e até o sol. Tudo que resta é um campo de grama infinito, quatro trailers, oito adultos, duas crianças, um cachorro e uma gata. Em seus aparelhos de rádio tocam estações de música nacional, mas eles não conseguem sinal de celular. O GPS de seus veículos também não funciona, e o tempo nesse descampado parece se mover em uma velocidade diferente. 

Diante da incredulidade de tal cenário e da busca por sentido, figuras estranhas começam a aparecer. Primeiro distantes. Silenciosas. Mas logo cada um se vê cercado das aparições de seus piores medos. O pânico instala. E enquanto alguns ajudam um ao outro, outros lutam com a própria loucura na busca por sentido. Um deles, inclusive, acredita que tudo acontece apenas em sua cabeça. Mas não, isto é horror. E esta terra artificial é de medo. 

Com estilo inteligente e ritmo aguçado, o autor é especialista em construir com estilo próprio uma atmosfera aterrorizante. O resultado é “um delicado equilíbrio entre macabro e tocante”, como afirmou o jornal britânico Sunday Telegraph.
Read More

sábado, 21 de outubro de 2017

Síndrome de Burnout: Quando o desgaste mental extrapola os limites


Imagine uma história que, ao mesmo tempo emociona e também conscientiza o leitor. Um Ano Sabático, quarto livro da autora Renata R. Corrêa, é uma ótima leitura para quem gosta de se render aos sentimentos mais intensos. Em defesa da prevenção de doenças mentais, a autora aproveitou o Setembro Amarelo para lançar a obra em forma de e-book na plataforma digital Amazon.

De maneira leve – e por vezes cruel – Renata apresenta ao público a Síndrome de Burnout, uma doença caracterizada por um esgotamento físico e psíquico. Decorrente da insatisfação com o trabalho excessivo e degradante, o mal ainda é pouco conhecido e muitas vezes é acompanhado por ansiedade e depressão.

“Quando os sonhos se transformam em pesadelos e nada mais parece fazer sentido, só há uma escolha a ser feita: abandonar tudo e recomeçar do zero, em busca de si mesmo e da felicidade perdida.” (p.13)

Um ano Sabático revela muito sobre as crises e dilemas da sociedade contemporânea. Mas, ainda assim, é um romance belo e inspirador que incentiva o leitor a acreditar nos recomeços e no poder do amor verdadeiro. A obra ainda está entre os concorrentes do Prêmio Kindle de Literatura que ocorre no final de dezembro e para comemorar tal façanha, a autora resolveu fazer uma campanha especial.


CAMPANHA: Compre e avalie a obra 'Um Ano Sabático' e concorra a um Kindle

Ler uma boa história é ótimo, agora imagine levar um Kindle totalmente de graça por causa dela. Incrível, né?
A autora Renata R. Corrêa facilita isso para você! Basta comprar o novo e-book 'Um Ano Sabático' na Amazon (http://amzn.to/2hsfJdJ), avaliar a obra e se inscrever no sorteio pelo link: http://bit.ly/2yJ5pC1. Simples, né?

*OBS: Só serão válidas as inscrições que seguirem o regulamento (comprar + avaliar a obra na Amazon). Não se esqueçam de guardar o comprovante e tirar print da avaliação, o prêmio só será entregue mediante a apresentação destes. O resultado saí na quarta-feira, dia 25/10. Não perca! Boa sorte a todos :)

SINOPSE
Quando os sonhos de Rafaela, uma jovem fisioterapeuta, se transformam em pesadelos, ela é diagnosticada com Síndrome de Burnout. De repente, nada mais em sua vida parece fazer sentido, e na busca de si mesma e da felicidade perdida ela precisará ter coragem para recomeçar do zero. 

No seu ano sabático, um tempo de descanso, aprendizado e recomeços, ela se redescobrirá, encontrando coisas que se perderam com o tempo e tentará resgatar a simplicidade dos valores importantes da vida. No meio dessa encruzilhada, que definirá o rumo do seu destino, ela conhecerá o amor verdadeiro. Tudo isso serão pilares fundamentais para sua recuperação e, quem sabe, para encontrar a verdadeira felicidade.
Read More

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Brasileiro viaja 16 mil quilômetros a cavalo e realiza sonho de infância


Até onde vale ir por conta de um sonho? Para o caubói Filipe Masetti Leite realizar o dele, foram necessários dois anos e 16 mil quilômetros passando por 10 países. Sim, o brasileiro saiu de Calgary, no Canadá, e foi até Barretos, no interior de São Paulo, acompanhado de seus cavalos Frenchie, Bruiser e Dude. Ao longo de inúmeras histórias, Filipe sempre teve uma certeza: nada mais seria como antes ao fim dessa longa viagem.

O sonho de realizar essa jornada vem desde criança quando o brasileiro escutava do pai a história quase mítica do maior caubói de todos os tempos, um homem que cavalgou da Argentina até Nova York para provar que os crioulos eram os cavalos mais resistentes do mundo. As cenas dessa odisseia eram narradas de geração em geração na família de Filipe até que, já adulto, ele descobriu o homem real por trás de seu herói: o professor suíço Aime Tschiffely, que realizou essa jornada na década de 1920. Inspirado pela ousadia e determinação de Tschiffely, Filipe nunca esqueceu o sonho de menino de fazer sua própria expedição.

Foi assim que, em 2012, após anos de preparação, ele partiu do Canadá, local em que morava, para Barretos, no Brasil, onde foi recepcionado por uma plateia de 40 mil pessoas ao fim da viagem. Nesta longa aventura, Filipe e seus cavalos passaram por desertos, rios, estradas, temperaturas diversas, além de terem enfrentado muitas dificuldades, imprevistos e até mesmo o risco de morte.

"Frenchie, com medo da água, entrou em pânico no meio do rio. Em vez de nadar como os outros cavalos, deu uma guinada para voltar à margem, mas em um instante foi arrastado pela correnteza furiosa. Agora nem sequer dava para vê-lo. Meu menino dourado se foi. E se ele se afogar? E se quebrar uma pata nas pedras? E se um crocodilo o pegar?"

Cavaleiro das Américas, lançamento da HarperCollins Brasil, é o relato emocionante dessa jornada mais que inusitada, permeada de desafios, surpresas e muita força de vontade, e das lições e inspirações que ela proporcionou. Cartéis de drogas mexicanos se misturam a pessoas de solidariedade extraordinária, e ao amor incondicional de um caubói por seus cavalos. Em meio a personagens e lições únicas, o leitor vai se sentir inspirado a pensar fora da caixa e não desistir de seus sonhos, por mais improváveis que pareçam.

A obra ainda vem com oito páginas de fotos coloridas que ilustram cenários da jornada de Filipe e seus cavalos, desde o início da viagem até a chegada em Barretos.
Read More

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Livro de Eduardo Moreira desmistifica o sistema financeiro


Provocador e ousado, O que os donos do poder não querem que você saiba é um desabafo de quem entende as estruturas e os jogos de poder. Com experiência de mais de 15 anos no mercado financeiro e eleito este ano um dos três melhores economistas do Brasil pela revista Investidor Institucional, o autor Eduardo Moreira descreve os bastidores da economia, oferecendo ferramentas para que o leitor aprenda sobre finanças de forma didática e objetiva, e assim possa se tornar agente do próprio dinheiro ao atuar sobre as estruturas financeiras de modo ativo. 

“É exatamente esse caminho que convido o leitor a fazer comigo. Ao final, independentemente da profissão que você tenha, garanto que saberá mais sobre finanças que o gerente do banco que te atende. Isso valerá um belo dinheiro a mais em sua conta todos os anos”, afirma o autor.

A obra é dividida em seis capítulos. Nos dois primeiros, Eduardo explica o funcionamento de bancos e corretoras de valores. Assim, auxilia o leitor na compreensão, por exemplo, das diferenças entre títulos de capitalização e ações. Nos demais capítulos, o autor aborda as desigualdades econômicas e sociais geradas pelo modelo econômico e político do capitalismo. Além disso, discorre sobre um modelo ideal de governo com ideias a respeito de como tornar o sistema mais eficiente e justo. “O livro mostra a diferença entre percepção e realidade no mundo capitalista”, explica o autor.

De forma esclarecedora, o autor desvenda as estruturas que regem o poder e denuncia as maneiras pelas quais alguns poucos privilegiados influenciam opiniões para manter a ordem vigente e preservar seus interesses. 
Read More

Literatura mostra a necessidade de saber lidar com a raiva desde pequeno


Sabe aquela sensação que faz ferver por dentro e que dá vontade de sair quebrando tudo ou bater em alguém? Fervi por dentro, de Cleber Galhardi, publicado pela editora Boa Nova, vai mostrar aos leitores que é natural sentir raiva, porém há uma necessidade muito grande de controlá-la. 

Geralmente as crianças não tem consciência quanto a proporção da raiva que estão sentindo, ou mesmo como lidar com ela. Esse fator pode trazer problemas para sua vida emocional, escolar e pessoal. É importante que elas entendam como devem agir diante dessa sensação. 

O personagem que vai falar sobre este perigoso sentimento é o menino Aguar. Apesar do nome estranho, sua mensagem é edificante. A linguagem que ele utiliza parece bastante estranha no começo, pois ele reúne as primeiras letras e sílabas da frase e junta em uma palavra só.

Atenção. Muito cuidado com o JEMORA.Ele pode nos trazer grandes problemas quando aparece em nosso comportamento.Sabe o que é JEMORA? Não?É simplesmente o Jeito Equivocado de MOstrar RAiva

Aguar mostra as consequências de expressar a raiva erroneamente, e não só a possibilidade de atingir negativamente o próximo, aborda também os sentimentos que traz para si mesmo após se deixar levar pela irritação, como o arrependimento, culpa, enfim, aquela sensação estranha de quando as atitudes que os indivíduos tomam não são corretas. 

Com um jeito bastante peculiar de se comunicar, o personagem vai desmistificar a raiva e ajudar o leitor a lidar com esse sentimento forte. Uma lição para a vida toda!
Read More

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Livro digital faz leitor “viajar” e se encantar por Paris


Balas de canhão de pedra que pesam 260 kg? Uma arena da época do Império Romano de verdade? Bicho preguiça gigante de 6 metros de altura e de 5.000 anos? Um desfile de esqueletos de dinossauros, mamutes e baleias? Múmias de verdade? Paris é muito mais do que a torre Eiffel, o Arco do Triunfo e bateau-mouche.

Os garotos estão diariamente jogando video-game com diversos personagens diferentes, talvez nem saibam que muitas das armaduras utilizadas por alguns desses personagens foram desenhadas à partir da realidade, ou seja, essas armaduras existiram de fato, e é isso que o Lucas, o personagem do ebook Partiu Paris vai descobrir, durante sua viagem à capital francesa. 

Muita gente assistiu, não faz muitos tempo, ao filme O Gladiador, cuja trama se passa no antigo Império Romano, em torno das lutas que aconteciam em arenas. O que pouca gente sabe é que em Paris existe parte de uma arena de verdade, que era utilizada nas lutas de gladiadores de verdade; Lucas vai ficar surpreso quando o levam para conhecer a arena parisiense.

A ideia de mostrar a cidade de Paris de uma forma diferente dos guias turísticos tradicionais veio de Elisa Leonel, brasileira que mora há anos na cidade. Com Partiu Paris, a autora nos apresenta um guia de cara nova, com um outro tipo de texto e de conteúdo, um livro que é muito mais do que um simples guia de viagem. A cidade é mostrada através do olhar e da narrativa de Lucas, personagem do livro, um jovem de 14 anos que, ao visitar Paris, vai nos contando sobre suas descobertas, sobre o prazer de conhecer e passear pelas ruas, pontes e jardins parisienses.

Antigamente, quando não havia trem, automóvel ou avião, nem imprensa escrita, televisão ou internet, e era muito difícil viajar, as pessoas conheciam o mundo, aprendiam geografia, "viajavam" através das narrativas de viagens de aventureiros e exploradores. A ideia da autora foi essa, retomar esse tipo de narrativa para comentar a capital francesa e, com isso, ir além da simples informação turística, comentando curiosidades ou fatos históricos relacionados com os lugares enfocados. Isso porque, monumentos, museus e praças parisienses, além de serem lugares incríveis de serem visitados, nos contam um pouco da história da cidade e da França. 

O objetivo é colaborar para que os jovens, ao visitarem esses lugares, possam observá-los de forma mais atenta, numa tentativa de envolvê-los efetivamente com Paris, e chamar à atenção pelo fato de que a cidade é muito, muito mais do que contam os guias tradicionais. São mil coisas e lugares para se descobrir, e em cada canto de rua, parques e jardins, na beira do Sena, há sempre um detalhe a ser observado. Mostrar que Paris é muito mais do que os lugares listados nos guias e sites turísticos, essa é a ideia do ebook. No livro não há qualquer publicidade, tampouco a intenção de se vender qualquer tipo de serviço turístico, coisa comum sobretudo nos blogs sobre a cidade.

Lucas comenta sua visita ao Museu do Exército, onde viu coleções de espadas e armaduras:
“Também demais, a coleção de armaduras e capacetes antigos. Como eles lutavam com espadas, precisavam proteger tudo, o rosto, o pé e a mão, por isso, tinham luvas e sapatos de metal, que vestiam junto com as armaduras. Algumas armaduras chegavam a pesar até 25 kg. E tinham armaduras até para os cavalos! 
As armaduras dos soldados eram simples, já a dos reis e comandantes eram superdecoradas, cheias de enfeites. Alguns reis tinham armaduras especiais para as festas. Como para essas ocasiões eles tinham que estar superelegantes, algumas dessas armaduras também eram decoradas com ouro e prata, e essa decoração era feita pelos artistas da época. Eram muito chiques esses reis de antigamente. 
Fiquei imaginando uma batalha com os soldados em cima dos cavalos e com aquelas armaduras! Não sei como é que conseguiam lutar vestidos com aquelas coisas pesadas e com aqueles capacetes que cobriam o rosto. Quando um caia do cavalo, como será que fazia pra subir de novo? No verão, com o calor, devia ser horrível. E pra fazer xixi, como será que faziam? Com chuva, será que as armaduras enferrujavam?”

A cidade de Paris é apresentada através de um diário de viagem, de uma forma gostosa, sem que o conteúdo seja chato ou maçante. A historinha de Lucas, ao mesmo tempo que envolve os leitores na trama, desvenda os pontos turísticos da cidade de uma forma viva, dinâmica. Ele comenta suas impressões sobre a capital francesa, suas aventuras pela cidade, conta sobre suas descobertas, com detalhes interessantes, num tom agradável para se ler. Lucas vai apresentando a cidade no momento de sua visita aos diferentes lugares, locais esses que interessam a essa faixa etária. A leitura também é prazerosa pela qualidade das ilustrações que acompanham o texto.

Embora o foco seja o público juvenil, Partiu Paris interessa também aos adultos que organizam viagem à capital francesa com seus filhos. Estes vão encontrar no ebook dicas de lugares interessantes a serem visitados, além dos monumentos mais conhecidos, como torre Eiffel, a Notre Dame e o Arco do Triunfo.

Partiu Paris interessa mesmo para garotos que não estão com viagem marcada, pois estes poderão descobrir nessa narrativa os encantos da capital francesa, se interessarão pela cidade, pela forma como ela é apresentada, ainda que sem conhecê-la, e vão se encantar também pela historinha, que é muito simpática.

Para conhecer a história de Lucas em Paris e um pouco da cidade e da França, de uma forma única e envolvente, visite o site oficial do livro Partiu Paris www.partiuparis.com.br ou acesse a obra diretamente na loja da Amazon www.partiuparis.com.br/amazon.
Read More

terça-feira, 17 de outubro de 2017

32 editoras estão representando o Brasil na Feira do Livro de Frankfurt


Começou o principal evento internacional do mercado editorial, a Feira do Livro de Frankfurt. 

O Brasil está representado por 32 editoras, em um espaço de 180m², por meio do Brazilian Publishers (BP), projeto de fomento às exportações do conteúdo editorial brasileiro, parceria da Câmara Brasileira do Livro (CBL) com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

Entre os destaques da participação do Brasil na feira está um espaço dedicado à exposição Brazilian Innovation, uma parceria entre o #coisadelivreiro – empresa de negócios e marketing para o mercado de livros - e o Brazilian Publishers, onde cinco empresas convidadas (Skoob, Ubook, Manifesto Games, TAG Livros e #coisadelivreiro) apresentarão seus modelos de negócios, produtos, serviços e também fomentar possíveis parcerias com players internacionais.

“Nosso objetivo é mostrar ao mundo que temos muita inovação entre nossos empresários, não apenas na produção editorial direta mas também na prestação de serviços no setor e que o Brasil também pode lançar tendências de mercado. Somos reconhecidos internacionalmente como uma das maiores economias criativas do mundo e queremos perpetuar essa imagem também na área da inovação para o livro e para o leitor.”, ressalta Luiz Alvaro Salles Aguiar de Menezes, gerente de Relações Internacionais da CBL.

O estande coletivo brasileiro também conta com uma área reservada para exposição de livros vencedores do Prêmio Jabuti, que este ano avaliará pela primeira vez obras publicadas no exterior com a nova categoria “Livro Brasileiro Publicado no Exterior”.

Além disso, realizaremos dois matchmakings, sendo um deles com países da América Latina e outro com a China, proporcionando encontros de editores brasileiros com players de outros países.

A programação também inclui palestras, eventos, reuniões e o lançamento do catálogo de books and rights, com conteúdo das editoras apoiadas do Brazilian Publishers.

Na edição de 2016, foram fechados cerca de US$ 620 mil em exportação de direitos autorais e livros físicos com negociações durante o evento e para os próximos 12 meses. “Este ano a expectativa é atingir os US$ 650 mil, já que a diversidade e beleza da produção editorial brasileira cativam cada vez mais os leitores e editoras do exterior”, destaca Luís Antonio Torelli, presidente da CBL.

Das 32 editoras, vinte e quatro são apoiadas pelo Brazilian Publishers. Confira abaixo a lista, em ordem alfabética, das editoras que estão na Feira do Livro de Frankfurt:

Brazilian Publisher of Art and Culture, Callis, Cortez Editora, DSOP - Educação Financeira, Edições Loyola, Edições Sesc SP, Editora da Universidade Federal do Pará, Editora Fiocruz, Editora Leopoldianum, Editora Unifesp, Editora IMEPH, Editora Melhoramentos, Editora Moderna/Salamandra, Editora Pipoca, Editora UNESP, Editora Universidade de Brasília, Editora Viajante do Tempo, Edusp, FTD Educação, Girassol Brasil, Global Editora, Grupo A, Grupo Autêntica, Grupo Companhia das Letras, Letras do Pensamento Editora, Napoleão Editora, Pallas Editora, Pergunta Fixar, SESI-SP Editora, Todolivro e Ubook.
Read More

Biografia romanceada destaca o protagonismo feminino de Carlota Joaquina


Chega às livrarias o romance biográfico de uma das figuras mais emblemáticas da história de Portugal e do Brasil, a rainha Carlota Joaquina de Borboun (1775-1830). O livro Memórias de Carlota Joaquina: a amante do poder do historiador Marsílio Cassotti, autor do best-seller A biografia íntima de Leopoldina, retrata os principais episódios de sua vida.

Com base em documentos históricos e testemunhos de quem conviveu diretamente com a “princesa rebelde”, a obra apresenta uma Carlota que, em primeira pessoa, expõe as intrigas políticas da família, a fuga dos Bragança para terras brasileiras, o casamento aos dez anos de idade com Dom João VI e a relação com o mulherengo Dom Pedro.

Além disso, a obra trata de sua misteriosa lealdade a Portugal durante a traiçoeira Guerra das Laranjas e dos rumores sobre os seus amantes. As intenções de ser coroada rainha em Buenos Aires e a sua recusa em jurar a Constituição liberal também são destaques no livro.

Diante das ameaças da Revolução Francesa, Carlota buscou o protagonismo nos assuntos públicos, desagradando aqueles que não aceitavam a participação feminina nos negócios. O foco do historiador Marsilio Cassotti é, justamente, demonstrar a coragem e a valentia desta mulher, que ansiava o poder direto sobre as ações políticas, característica não muito bem vista às mulheres da época.
Read More

Conteúdo Relacionado

© 2011 Uma Leitora, AllRightsReserved.

Designed by ScreenWritersArena