sábado, 2 de dezembro de 2017

O último ato do crime no Teatro Municipal

Na magnetizante trama policial O Lado Escuro da Madrugada, o paulistano Roberto Giacundino narra a morte de um publicitário durante uma premiação e a busca incessante de uma jornalista pela verdade.

Entre uma punhalada de adaga e uma investigação perigosa, a obra aborda crimes de ódio, agressão dentro de casa, maus tratos, bullying, uso de drogas ilícitas, e descreve com maestria o universo da alta sociedade jornalística.

Sandra, mesmo atormentada pelo seu passado culposo, vivia para buscar o melhor das notícias. Querendo a veracidade e com voracidade mergulha em uma investigação para descobrir quem poderia ter assassinado o amigo publicitário.

Até o momento era apenas um crime, a não ser pelo fato que em poucos dias uma série de mortes sucedem o primeiro acontecimento e os envolve em uma rede de mistérios.

Sandra Garcia, a excepcional jornalista de guerra; Simão Jordel, irmão da vítima; Fábio Guedes, parceiro de emissora; e Henrique Diolli, um jovem e competente hacker, entram em uma intensa busca pelo verdadeiro assassino de Evandro Jordel. Porém, os detetives aventureiros nem imaginam onde a trama os irá levar e que o passado voltará para assombrar.

O evento havia terminado de forma trágica, e o misterioso caso do Teatro Municipal começa para atormentar e instigar os leitores.
Read More

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

A escrava de Atenas: subjulgada, abusada e amada

O orgulho e a raça das mulheres de Atenas se projetavam para além do desejo de construir uma família aos moldes da sociedade, elas mantinham a certeza de que aquela forma de viver as manteriam seguras, mas não foi assim com Callíope.

A autora Cindy Stockler constrói uma verdadeira guerreira, daquelas que não vemos comumente na literatura, a que luta pela sua vida dentro dos costumes culturais. Callíope – a escrava de Atenas fará os leitores viajarem no tempo para 2.500 anos atrás e poderão desfrutar de todas as sensações que apenas a cidade helênica pode proporcionar.

Bonita e aos 15 anos foi entregue a um homem mais velho, conforme os custumes da época, porém o destino não deixou que se cumprisse. Callíope, em meio a confusão da Guerra do Peloponeso e ataques espartanos, num revés inesperado, é vendida como escrava.

“Tártaros queria 'compensar' o patrão daquele gasto exagerado. Tão logo chegaram à casa, havia ele mesmo grosseiramente cortado os compridos e macios cabelos de Callíope rente à nuca para vender na ágora às ricas mulheres, para fazerem tranças. As outras escravas assistiram à cena onde a novata, ainda meio amedrontada, fora humilhada pelo capataz que, com brutalidade, lhe pegara os cabelos com uma das mãos, machucando-a, e com a outra passara um facão em linha reta, empurrando-a em seguida.
- Venha.... Eu a ajudo... – dissera uma escrava mais velha, apiedando-se da garota que, caída no chão, atordoada, mal conseguia se levantar”.

Longe da família, sem ninguém, não mais dona nem de seu próprio corpo, subjugada à ira do capataz que a odeia, sendo obrigada a ações humilhantes e assediada por ricos cidadãos que desejam seus “favores”, a jovem helênica tudo enfrenta de cabeça erguida, em seu coração sempre prevalecendo a honra de seus pais.

Nesta incrível viagem no tempo – Callíope – a escrava de Atenas – os monumentos, estátuas, cultura e ruas são detalhadas de uma forma viva e real. Facilmente os apreciadores da literatura de romance e de história criam empatia com os personagens e as técnicas de escrita da autora. E, além do romance, a obra permite uma imersão no contexto educacional com um aprêndice cheio de explicações sobre a época e costumes.
Read More

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Conheça o livro "32 cartas" do autor mineiro Aguinaldo Tadeu


Apresentando um texto leve e de extrema fluência, flertando às vezes com um tom mais poético e revelando um olhar arguto sobre as cenas, enredos e personagens que conduzem suas narrativas, Aguinaldo Tadeu é acima de tudo um exímio contador de histórias. 

A dança num baile da juventude; o violonista forasteiro que conquista corações e mentes; um beijo roubado no cinema; os desafios do rei num jogo de xadrez; um menino que gosta de reescrever o final das histórias que lê – é grande a variedade de temas e situações aqui tratados, sempre de maneira cativante e criativa.

Aguinaldo Tadeu nasceu em Belo Horizonte e já morou em Conselheiro Lafaiete, Congonhas, Carmópolis de Minas, Teresina, São Luís do Maranhão e, atualmente, Brasília. É autor dos livros de poesias: De mineiro e louco, com mais um pouco (2006) e Enquanto eles jogam bombas (2009). Pela editora Giostri, é autor do livro de contos O dono do rádio (2011), vencedor da Bolsa de Criação Literária da Funarte, e do romance Desafinados no coro dos contentes (2014). Seu livro mais recente é o infantil A voz dourada das cidades (2017), lançado na FELIT – Festa Literária de São João Del Rei (Setembro, 2017).
Read More

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

O famoso gato Manda Chuva encontra a turma do Scooby-Doo em livro


Manda Chuva, o chefe chegou para ensinar as crianças sobre espiritualidade. Na obra Espírito dos Animais, de Luis Hu Rivas, publicada pela Boa Nova, a turma do Scooby-Doo encontra com os gatinhos mais famosos da TV para resolver mais um mistério. 

A intenção deste incrível e curioso título é ensinar aos pequenos como são os espíritos dos animais. A alma de um gato gigante aparece para assombrar o beco e as duas turminhas se unem para salvar o bairro. 

Bom ter vocês aqui! Na escola de polícia não nos ensinam como pesquisar almas. Mas vocês são profissionais!

Quem convida o pessoal da Máquina do Mistério é o guarda Belo, após fugir de medo da alma do gato gigante, mas apesar de muitas reviravoltas, eles conseguem desvendar o caso e salvar o beco da turminha do Manda Chuva.

A obra ainda traz desenhos para colorir, métodos de desenho, labirinto e curiosidades especiais dos personagens.
Read More

terça-feira, 28 de novembro de 2017

Os diferentes manifestos do amor


Em As Quatro Faces do Amor, publicado pela Thomas Nelson Brasil, Miguel Uchôa, conselheiro de casais há mais de trinta anos, explica o fato de o amor poder ser cultivado de diversas formas e de ser a base do relacionamento. 

O propósito desta obra é justamente ajudar o leitor a conhecer e aperfeiçoar cada uma dessas nuances: o amor amante, o amor amigo, o amor irmão e o amor incondicional. 

De maneira bastante direta e didática, Miguel se inspira no clássico livro Os quatro amores, do célebre escritor C. S. Lewis, para caminhar por entre as quatro facetas desse sentimento e dá conselhos valiosos para auxiliar o casal de qualquer idade a desenvolver o amor pleno e verdadeiro em seu matrimônio. 

Como inserir e vivenciá-las na experiência conjugal? O autor discorre de maneira zelosa e enriquecedora os capítulos que contemplam as quatro expressões concretas no contexto das vivências do casal, indispensáveis à saúde e a vitalidade do casamento, são eles: amor Philia, amor Storgé, amor Eros e amor Ágape. 

Em As Quatro Faces do Amor, Miguel Uchôa proporciona ensinamentos para os casais fortalecerem o relacionamento a partir dos ensinamentos de Deus.
Read More

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Caçadores de bons exemplos mostram como tornar o mundo um lugar melhor


Em um relato emocionante, os aventureiros Iara e Eduardo Xavier compartilham no livro Caçadores de bons exemplos diversas histórias inspiradoras de brasileiros, que ajudaram as comunidades que vivem e mudaram a vida de muitas pessoas. Percorrendo mais de 400 mil Km, Iara e Eduardo catalogaram os mais variados projetos nos 27 estados do Brasil.

Por um desejo de ver o melhor dos indivíduos, eles partiram nessa aventura pelo país, para enxergar um Brasil que dá certo. Venderam o próprio apartamento e, sem patrocínio e sem vínculo religioso ou político nenhum, viajaram de carro pelos estados. Sem roteiro, eles buscavam – e encontraram – brasileiros que eram verdadeiramente altruístas e apaixonados por fazer o bem.

Com mais de 1.500 projetos visitados (entre entidades que auxiliam crianças em estado de vulnerabilidade, moradores de rua, animais abandonados, pessoas em tratamento de doenças, incentivo à cultura e educação, e muitos outros), Iara e Eduardo provam que ainda há motivo para se acreditar nas pessoas e em um futuro melhor.

O casal de autores acredita que existem muito mais ações positivas que negativas no mundo e o livro surgiu para apenas demonstrar uma parte delas. Para se ter uma ideia, mais recentemente, a ação se transformou em uma grande mobilização para divulgar o bem, da qual participam milhares de pessoas pelas redes sociais.

Colecionando histórias emocionantes e ideias inspiradoras, Iara e Eduardo continuam na estrada, sempre movidos pelo desejo de descobrir uma sociedade mais humana e mais ativa na construção de um mundo melhor para viver. Caçadores de Bons Exemplos são eles, você leitor e todos aqueles que desejam construir um mundo melhor.

“Pessoas que estão em busca de soluções, e não dos problemas do mundo. Pessoas que fazem a diferença, que dão o exemplo de como viver.” (Eduardo Xavier)

SOBRE OS AUTORES
Iara e Eduardo Xavier Um casal de administradores que largou tudo (casa, família, emprego) para se dedicar ao projeto que muda vidas. Saíram pelo Brasil a procura de bons exemplos, inspiradores, impressionantes e solidários, todos os projetos por eles abordados mudam vidas de milhares de brasileiros pelo país. O casal, cansado de ouvir notícias ruins, resolveu tomar uma atitude. Sem patrocínio e nenhum vínculo religioso ou político, venderam o apartamento e saíram em uma viagem, a partir de janeiro de 2011, pelo mundo em busca de bons exemplos. Percorreram mais de 400 mil Km, catalogaram mais de 1.500 projetos por todos os estados brasileiros. Agora, esta ação se transformou em uma grande mobilização para divulgação do bem, onde participam mais de 150.000 pessoas pelas redes sociais.
Read More

domingo, 26 de novembro de 2017

Faro editorial lança “Dear heart: Eu odeio você” de J. Sterling


A Faro Editorial lança em novembro o romance “Dear Heart: eu odeio você” da americana J. Sterling. Autora best-seller com mais de 500 mil livros vendidos nos Estados Unidos, Jenn é conhecida por escrever sobre mulheres reais, que encontram o amor das mais variadas formas.

Jules era uma dessas mulheres. Focada em sua carreia como corretora de imóveis de luxo em Malibu, ela não tinha tempo a perder com os dramas de relacionamento. Ela queria crescer, e o amor poderia esperar, ou nem acontecer, isso não seria um problema, ela não seria uma pessoa infeliz.

Cal também não estava disposto a desperdiçar sua carreira para lidar com a carência de mulheres sedentas de atenção. Ele tinha um foco, conseguir a sociedade na empresa de investimentos em que trabalhava, e ele estava quase lá.

Mas, o que os dois não imaginavam é que o destino iria atrapalhar os seus planos, e que durante uma viagem de negócios à Boston, eles iriam se conhecer e todos aqueles projetos de vida teriam de ser revistos.

“Não estava pronta para ele. Não tinha nem mesmo me planejado para ele. Cal Donovan, de Boston, definitivamente não estava nos meus planos. Conhecê‑lo foi uma surpresa, que me pegou completamente desprevenida (...) No final das contas, permanecer solteira pareceu funcionar melhor para mim, e eu não tinha planos de mudar meu estado civil tão cedo. E então eu conheci Cal. E ele arruinou com tudo.”
Read More

sábado, 25 de novembro de 2017

Francisco Ricardo: uma tragédia esquecida

Em 1927, um duelo teve lugar na cidade de Santa Maria. Já era noite quando o comerciante Pedro da Silva Beltrão passou em casa para pegar o sobretudo e não encontrou a esposa, Rosa, que teria saído para comprar aviamentos. Surpreso, viu que, na mesma direção, também descia a avenida o poeta e juiz distrital Francisco Ricardo, que andara dirigindo gracejos a Rosa, e decidiu segui-lo. Mais à frente, viu Rosa e viu ainda que Francisco Ricardo a ultrapassava e depois dobrava à esquerda numa rua escura, seguido por ela. Pedro foi atrás e os surpreendeu conversando. Chocado, bradou um insulto ao juiz, já de revólver na mão. O poeta então sacou seu 38. Apenas Rosa sobreviveu.

Este é o fim trágico de uma morte anunciada. Aos 33 anos, Francisco Ricardo já havia sido transferido duas vezes por se envolver com mulheres casadas. O escritor Sergio Faraco e o pesquisador Valter Antonio Noal Filho reconstituem essa tragédia em minúcias, contextualizando a vida do poeta desde o nascimento, em Porto Alegre, até o desventurado epílogo. O acontecimento, que estremeceu Santa Maria, o Rio Grande do Sul e teve repercussão na imprensa do centro do país, está fartamente fundamentado com a cobertura jornalística da época e com a transcrição de documentos oficiais.

A segunda metade do volume é dedicada à produção poética de Francisco Ricardo. Como não poderia ser diferente, grande parte de sua escrita é dedicada ao amor romântico, ao concretizado e ao idealizado, e às saudades que sentiu de sua terra e de sua mãe quando foi estudar no Rio de Janeiro. Tendo publicado apenas um livro em vida, deixou dois inéditos, sendo esta uma oportunidade única de entrar em contato com sua poesia empolgada por ímpetos amorosos.


Pesquisa
O escritor Sergio Faraco e o pesquisador Valter Antonio Noal Filho ficaram fascinados pela história de Francisco Ricardo (1893-1927), poeta e magistrado nascido em Santa Maria (RS) que precocemente aos 33 anos foi morto por um marido ciumento, assassinado por Ricardo a tiros no mesmo duelo, e resgatam aqui esse drama que teve ampla repercussão nacional.

O livro é construído da seguinte maneira: 
1ª: biografia. Os autores traçam uma completa linha do tempo, desde o nascimento de Francisco Ricardo até a tragédia, contada em minúcias. A partir da biografia é possível conhecer o protagonista a ponto de entender a personalidade que o levou para o trágico desfecho. 

2ª: cobertura jornalística. Inclui diversas reportagens e artigos de jornais locais e nacionais sobre a tragédia, além de uma seleção de documentos pessoais dos envolvidos. É possível traçar um paralelo entre a cobertura do caso à época e grandes coberturas de dramas contemporâneos, como o assassinato de Daniella Perez por seu colega Guilherme de Pádua e sua esposa, Paula Thomaz. 

3ª: poesia. Contempla a publicação de parte de sua obra poética, em sua maioria inédita, sendo esta uma oportunidade única de entrar em contato com versos que celebram o amor.

Inclui um caderno de fotos riquíssimo no qual é possível conhecer todos os envolvidos na tragédia (Francisco Ricardo, Pedro da Silva Beltrão e Rosa, sua esposa), onde eles moravam e trabalhavam, o trajeto percorrido pelos personagens no dia da tragédia, os médicos que se envolveram no socorro dos alvejados, entre outras curiosidades.
Read More

Conteúdo Relacionado

© 2011 Uma Leitora, AllRightsReserved.

Designed by ScreenWritersArena